Introdução à programação
com Processing Modo Python

Arrastando círculos

um círculo sendo arrastado

Neste exemplo vamos usar três funções que o Processing dispara pra nós em eventos do mouse (mousePressed(), mouseReleased() e mouseDragged()) para criar um elemento de interação interessante, um círculo que possa ser arrastado.

A ideia é que você possa adaptar este código para, por exemplo, arrastar pontos de controle de uma curva/polígono, ou então, outros ‘elementos gráficos’ do seu sketch.

Arrastando um círculo

  1. Vamos precisar de um indicador de estado (flag) parara saber se o arraste começou, para isso vamos usar a variável global arrastando, e vamos precisar também duas variáveis para a posição do círculo, x_circulo e y_circulo.

  2. Dentro de mousePressed() vamos checar se o mouse está sobre o círculo. A estratégia escolhida foi usar a função dist() para comparar a distância do mouse até o centro do círculo com o raio do círculo (se a distância for menor que o raio, o mouse está sobre o círculo). Esse tipo de checagem é conhecida em programação de jogos e interfaces como “checagem de colisão”.

    Neste caso estamos fazendo uma checagem de colisão ponto-círculo (a posição do mouse é o ponto), e para outros casos, outros elementos gráficos, é preciso encontrar a estratégia apropriada. Veja, por exemplo, o código do botão simples para ver como é a checagem de colisão ponto-retângulo.

    Caso o mouse esteja dentro do círculo quando for apertado, mudamos arrastando de False para True.

  3. Dentro de mouseReleased() vamos só mudar arrastando para False. Isto significa que quando um botão do mouse for solto acabou qualquer arraste que por ventura estivesse em andamento. Se não havia círculo sendo arrastado, nada muda.

  4. Dentro de mouseDragged(), executado quando o mouse é movido apertado, isto é, em ‘arraste’ (drag), se o indicador arrastando for True, indicando que o círculo estava sob o mouse, vamos atualizar as variáveis globais x_circulo e y_circulo com o deslocamento do mouse. O deslocamento é obtido pela diferença da posição atual do mouse,mouseX e mouseY, para a posição imediatamente anterior (previous) que temos compmouseX e pmouseY.

arrastando = False
x_circulo, y_circulo = 150, 150
D_CIRCULO = 100 # diâmetro do círculo

def setup():
    size(400, 400)
    strokeWeight(3)
    fill(0)

def draw():
    background(0, 0, 200)
    if arrastando:
        stroke(200, 0, 0)
    else:
        stroke(255)
    ellipse(x_circulo, y_circulo, D_CIRCULO, D_CIRCULO)

def mousePressed():  # quando um botão do mouse é apertado
    global arrastando
    dist_mouse_circulo = dist(mouseX, mouseY, x_circulo, y_circulo)
    raio = D_CIRCULO / 2
    if  dist_mouse_circulo < raio:
        arrastando = True
        
def mouseReleased():  # quando um botão do mouse é solto
    global arrastando
    arrastando = False
    
def mouseDragged():  # quando o mouse é movido apertado
    global x_circulo, y_circulo
    if arrastando:
        # mouseX - pmouseX é o que o mouse foi arrastado em X
        x_circulo += mouseX - pmouseX
        # mouseY - pmouseY é o que o mouse foi arrastado em Y
        y_circulo += mouseY - pmouseY    

Arrastando vários círculos

vários círculos sendo arrastados

Para acompanhar o próximo exemplo você precisa estar familiarizado com sequências e laços de repetição, uma vez que vamos usar uma estrutura de dados, uma lista, com tuplas dentro, para manter a posição e tamanho de vários círculos, permitindo que qualquer um deles seja arrastado!.

  1. A variável global arrastando vai manter registro da situação de arraste, como no exemplo anterior, só que agora também indicando o índice de posição de um círculo na lista circulos. Vamos estabelecer que None significa que nenhum círculo está sendo arrastado (um papel feito por False no exemplo anterior).

  2. Na função mousePressed() vamos checar uma a uma cada tupla da lista, contendo X, Y e diâmetro dos círculos, e caso algum deles esteja sob o mouse, vamos atualizar a variável arrastando apontando o índice dessa tupla na lista. O primeiro círculo encontrado interrompe a busca, só um círculo pode ser arrastado por vez. No caso de vários círculos estarem sob o mouse, é selecionado o que vier antes na lista, por conta disso, é selecionado aquele que é desenhado primeiro, o ‘mais de baixo’ entre eles.

  3. A função mouseReleased() altera arrastando para None. Nenhum círculo está sendo arrastado.

  4. A função mouseDragged(), caso arrastando não seja None, é criada uma nova tupla com a posição atualizada do círculo e é alterada a lista na posição indicada por arrastando.

arrastando = None  # None quer dizer nenhum círculo sendo arrastado
circulos = []  # lista com coordenadas e tamanhos dos círculos

def setup():
    size(400, 400)
    strokeWeight(3)
    fill(0, 200) # preenchimento translúcido
    for _ in range(5):  # vamos sortear 5 círculos
        d = random(30, 100)
        x = random(d, width - d)
        y = random(d, height - d)
        circulos.append((x, y, d))

def draw():
    background(0, 0, 200)
    for i, circulo in enumerate(circulos):
        x, y, d = circulo
        if i == arrastando:
            stroke(200, 0, 0)
        else:
            stroke(255)    
        ellipse(x, y, d, d)

def mousePressed():  # quando um botão do mouse é apertado
    global arrastando
    for i, circulo in enumerate(circulos):
        x, y, d = circulo
        dist_mouse_circulo = dist(mouseX, mouseY, x, y)
        raio = d / 2
        if  dist_mouse_circulo < raio:
            arrastando = i
            break  # encerra o laço
    
def mouseReleased():  # quando um botão do mouse é solto
    global arrastando
    arrastando = None
    
def mouseDragged():  # quando o mouse é movido apertado
    if arrastando is not None:
        x, y, d = circulos[arrastando]
        x += mouseX - pmouseX
        y += mouseY - pmouseY
        circulos[arrastando] = (x, y, d)

Assuntos relacionados